Promotora grávida foi vacinada com AstraZeneca e morreu de AVC

A Associação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Amperj) divulgou nota comunicando , com profundo pesar, a morte da promotora de Justiça Thais Possati de Souza, na segunda-feira (10). Ela estava grávida de 5 meses, tomou a vacina da AstraZeneca e teve um efeito colateral raríssimo identificado na vacina da indústria farmacêutica, consistente na formação de coágulo sanguíneo, que, no caso da promotora de Justiça teria sido o fator desencadeante do acIdente vascular cerebral (AVC). A Anvisa emitiu nota vetando essa vacina p/ grávidas.

A sociedade precisa de informações completas sobre reações às vacinas em todos os grupos.



Categorias:ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Deixe uma resposta